idanca.typepad.com > artistas coLABoratorio

« Back to artistas coLABoratorio

Andrea Maciel

Andrea Maciel

Andrea Maciel é professora de dança, graduada pela Faculdade Angel Vianna, Rio de Janeiro. Iniciou sua carreira profissional em 1985 como bailarina do Ballet Stagium de São Paulo. Em 1995 fundou a AMCD, Andrea Maciel Cia de Dança no Rio de Janeiro, onde atua como diretora, coreógrafa, bailarina e produtora. Com a AMCD, há 11 anos realiza uma investigação sobre a dinâmica de movimentos do corpo humano e suas possibilidades de relações com outros elementos. A coreógrafa desenvolve uma linguagem única, que mescla o rigor do ballet com a fisicalidade nativa da capoeira associada à pesquisa que envolve elementos sensoriais, micro movimentos, vídeo e música eletrônica.
Até o ano de 2000, as criações da AMCD estavam mais focadas na interação das linguagens de dança e artes plásticas. Desta fase destacam-se as criações: Só assim você não vai ficar flutuando no espaço vazio de 1997, Duetos de 1998 e Alaska, processo que
desenvolveu-se em três fases: solo em 1998, octeto em 1999 e quarteto em 2000. Em 2001, começou-se a utilizar música ao vivo nas performances e também a composição de trilhas originais para os espetáculos. A partir de 2002, iniciou-se a investigação sobre as
possibilidades de associação entre as linguagens da dança e do vídeo. Desde então, essa associação está presente, de diferentes formas, em todos os trabalhos. O espetáculo Eletricidade, criado em 2002, foi o primeiro desta nova fase. Durante o ano de 2003, a
coreógrafa realizou a pesquisa Do Movimento ao Som e Vice-Versa para a Bolsa Vitae de Artes de São Paulo. Essa pesquisa originou uma série de criações: A saber, Corpo Imaterial, Por onde os olhos não passam e Imagens Coreográficas, esses em 2003; Candeias e Noisescape, em 2004; o trabalho monográfico Vídeodança: edição e coreografia como sistemas semelhantes, em 2005; e finalmente, Gravidade Zero e a remontagem de Por onde os olhos não passam, com novo elenco, em 2006, que fecha essa fase de criação.

Andrea Maciel is a dance teacher and graduated at the Faculdade Angel Vianna, Rio de Janeiro. She started her professional career in 1985 as a dancer at the Ballet Stagium in São Paulo. She also founded in 1995 the AMCD, Andrea Maciel Cia de Dança in Rio de Janeiro, where she directs, choreographs, dances and produces. 11 years ago she researched with the AMCD the dynamics of the human body and its relationship possibilities with other elements. The choreographer develops a unique language, which mixes the strictness of classical ballet with capoeira’s native physicality, associating research with elements that have to do with the senses, micro movements, video and
electronic music.
Until 2000, AMCDs work was very much based on the interaction between dance and visual arts. From this phase are Só assim você não vai ficar flutuando no espaço vazio from 1997, Duetos from 1998 and Alaska, developed in three phases: solo in 1998, octet in 1999 and quartet in 2000. In 2001, the company started to use live music as well as original soundtracks. From 2002 onwards, she started investigating the association between dance and video. Since then, it has been there, in different ways, in all pieces. The show Eletricidade, created in 2002, was the first one of this new phase. The choreographer made her research Do Movimento ao Som e Vice-Versa for the Bolsa Vitae
de Artes de São Paulo scholarship in 2003. This research gave birth to many different pieces: Corpo Imaterial, Por onde os olhos não passam and Imagens Coreográficas, all in 2003; Candeias and Noisescape, in 2004; the monography Vídeodance: edition and choreography as similar systems in 2005; and finally, Gravidade Zero and the restaging of Por onde os olhos não passam, with a new cast in 2006, closing this new phase.

Permalink