idanca.typepad.com > obras em processo

« Back to obras em processo

CARMEN MIRANDA IS DEAD

CARMEN MIRANDA IS DEAD

Espetáculo de dança (30 min.)
Por Francisca Sazie (Chile), Ioana Mona Popovici (Republica Checa – Romania), Luis Guerra (Portugal), Rafael Alvarez (Portugal), em colaboracao com Fabian Gandini (Argentina), Lucy Cash (Reino Unido), Simon Vincenzi (Reino Unido).

Em 1909 Maria do Carmo Miranda da Cunha nasce em Marco de Canavezes, Portugal e vai para o Rio de Janeiro. Em 1939 vai para Nova York no vapor Uruguai. O Brasil ofendeu-se. E isso chocou-a de forma irreparavel. Em 1951 é a artista de show-bussiness mais bem paga dos EUA. Em 1954 volta ao Brasil depois de 14 anos de ausência, com um profundo esgotamento nervoso. O show que ela promoveu no Casino da Urca, ao fim de vários anos de sucesso nos EUA foi um desastre. Ela voltou amargurada para o lado Norte da America onde pagavam o que fosse preciso para ouvi-la cantar. Aos poucos foi-se envolvendo com o álcool e várias drogas químicas. O resultado de diversas noites nos últimos 24 anos se ter maquiado, vestido e feito do palco uma extensão não da sua casa, mas do seu próprio corpo. Sujeitou-se a electrochoques, cinco sessões num só mês, provocando-lhe danos cerebrais que a levaram até a esquecer letras inteiras de músicas. Em 1955, depois de participar no programa de TV, deu mais uma festa onde bebeu e cantou, morrendo de madrugada no seu quarto de hotel, vítima de colapso cardíaco aos 46 anos. Foi encontrada morta no chão com um espelho na mão. (fonte: Carmen - uma biografia, de Ruy Castro, Editora Palavra, Portugal)

"CARMEN MIRANDA IS DEAD" é o resultado das distintas experiências deste coletivo no Rio de Janeiro durante a primeira fase do projeto coLABoratorio, refletindo a nossa vivência enquanto estrangeiros. A pesquisa focou-se na Identidade enquanto um processo em construção.

CRÉDITOS
Criação e interpretação: Francisca Sazie, Ioana Mona Popovici, Luis Guerra, Rafael Alvarez
Colaboração: Fabian Gandini, Lucy Cash, Simon Vincenzi

Permalink